segunda-feira, dezembro 10, 2007

Visita do Padre José Carlos à Aanifeira

No dia 4 de Outubro de 2007 o Padre José Carlos da paróquia de Mosteirô (freguesia onde a Aanifeira está sedeada) visitou e abençoou o albergue e os animais que protegemos.
Esta visita mereceu umas palavras do pároco, assim como alguns e-mails de felicitação pela iniciativa que recebemos e que passamos a transcrever.
Um pouco mais abaixo poderá ver as imagens desta visita.
Victor Correia de Barros
.
*******************
.
No dia 4 de Outubro de 2007 foram benzidas as instalações do canil em Mosteirô. O dia litúrgico de São Francisco de Assis foi o escolhido para a celebração tão desejada desta Bênção. Não podia ser data mais significativa. Pelas 10.30h fui recebido pelos responsáveis, médico-veterinários e colaboradores, bem como por particulares ocasionalmente presentes, por diversas razões. O acontecimento tomou-se festa. A perícope do livro do Génesis (Gén 1, 1.20-21) serviu de base à reflexão e à oração. O ritual da Bênção aconteceu no gabinete médico e concluiu-se com uma célebre oração de São Francisco de Assis. Após a cerimónia percorri todo o canil, conhecendo as instalações e aspergindo-as, bem como aos animais nos diversos locais onde se encontram albergados. Este percurso permitiu conhecer a realidade e todo o espaço, as necessidades e os projectos, bem como as motivações e a dedicação de quem o dirige. E um trabalho nobre, e digno de realce e apreço.
Foi-me pedido que escrevesse o que fui partilhando em reflexão e em conversa. Seria difícil ser exacto nas palavras, mas procurarei deixar algumas ideias.
Deus criou todas as condições para a felicidade do homem. O livro do Génesis narra segundo o estilo que lhe é próprio, a criação de todas as coisas. Fala da criação do Homem, como ser especial no meio desta obra de Deus. Ao homem Deus confiou a criação, e ordenou fecundidade. E amando que o homem é fecundo e vive feliz realizando-se. Tudo o que Deus criou complementa e serve a felicidade humana. A natureza é um paraíso, um “cosmos”, onde tudo tem um equilíbrio que é necessário respeitar. O desrespeito conduz à desagregação. O homem é hoje causador de desequilíbrio, e já sofre as consequências. A busca desenfreada dos seus objectivos leva à alteração deste equilíbrio natural. Algumas consequências do desequilíbrio podem ver-se no abandono e maus-tratos dos animais. E o mau uso da liberdade que conduz para estas atitudes.
Este canil pretende complementar em auxílio o equilíbrio a manter na Natureza O seu funcionamento e finalidade é antes de mais um apelo real ao bom uso da natureza, procurando consciencializar a população para o respeito pelos animais e pela natureza. E verdade que os animais não precisam de ser tratados como se fossem pessoas, exagero que algumas pessoas cometem, mas devem ser tratados segundo a sua condição, e não do modo como realmente muitos os desprezam. A maneira como as pessoas lidam com a natureza, e com os seus animais, diz muito do que é cada um na maneira de ser, e na formação pessoal e educação cívica que cultivou e tem. A forma errada de proceder é um sinal doentio da decadência da sociedade em que vivemos. São Francisco de Assis, cuja memória se celebra, foi atento à ecologia e seus valores. Viveu amando a natureza, ao ponto de escrever belíssimas orações, e, chamar irmãos aos elementos que a compõem, e, por isso se tomou para a Igreja o padroeiro dos ecologistas. A sua vida é uma interpelação ao respeito pela natureza. A sua acção sempre promoveu o bem e a ordem e respeito pelos animais e pela natureza. Hoje, pedir a bênção para este canil, é antes de mais confiar na luz de Deus para melhor servir esta comunidade humana, apelando ao respeito pela natureza, e praticando actos de beneficiação sanitária e de bons tratos da natureza e dos animais. A bênção não é um rito mágico de Deus, mas uma atitude nossa de reconhecimento dos seus dons e de predisposição a melhor o servir e amar, fazendo bom uso dos Dons que nos concedeu. Por isso a oração principal nos comprometia em desejo e propósito, como pedíamos: “concedei que façamos bom uso, segundo a vossa vontade”.
Faço votos que esta instituição — o canil - consagrada a Deus e por Deus abençoada, se tome para cada pessoa desta terra e deste concelho uma lição de respeito pelos outros, a começar no necessário respeito pelos animais e pela natureza.
Pe José Carlos

**************

Caros amigos, bem hajam pelo trabalho e amor que dedicam aos seres indefesos. Raramente vou à missa, mas se estivesse aí por perto iria a esta com toda a certeza.
Cumprimentos
Rosa Marques

**************

Caros Amigos,
Só para vos relembrar o quanto gosto de todos Vós e admiro o vosso trabalho. Estando longe fisicamente (mas perto, muito perto emocionalmente), não poderei estar presente na bênção dos vossos animais, mas vou estar convosco em pensamento.
Tenho vivido momentos difíceis por aqui, porque estou sozinha numa luta por salvar alguns dos (muitos) animais que me aparecem à porta, e sucessivamente os
serviços da Câmara vêm tentar levar-me os que ainda não consegui socorrer, mas apesar de não ser religiosa (pelo menos não na forma convencional), acredito que há alguma força exterior a mim que me dará sempre energia para nunca desistir. Por isso, espero que a bênção dos vossos animais consiga proteger todos os animais...
Amanhã, por volta das vinte horas, se puderem, juntem-se ao gesto simbólico de acender velas e colocar no parapeito das janelas em memória dos animais que morreram e como sinal de esperança pelos que ainda sofrem da violência humana.

Um beijo muito sentido da vossa amiga Eugénia Ramiro

PS: Desculpem se estou com um discurso amargo, mas as condições em que continuam a viver milhões de animais angustiam-me... Acabei de saber que um gato adorável
que vivia na rua, que íamos agora esterilizar, morreu atropelado. O Amor que lhes tenho não chega para os salvar a todos... Nestes momentos o único consolo é ir abraçar fortemente as minhas três cadelas e os meus três gatos e dar graças a Deus por pelo menos eles estarem bem. Mas e os outros?...
.
*****************

Olá,
Parabéns por esta iniciativa, pois os nossos animais bem precisam de apoio humano e divino.
Já agora gostaria de saber quando é que tenho de pagar a quota anual.

Um abraço,
Manuela Ramos Valente

******************
.
Caro Vitor,

è sempre agradável receber noticias da Aanifeira.
Todavia amanhã é-me impossivel estar presente na benção dos nossos queridos animais.
Hoje "adotei" mais um cão abandonado e dois gatinhos que me apareceram á porta.
Já são nove animais ao meu cargo .
Felicidades e os meus mais respeitosos cumprimentos
Beatriz Ferreira

*******************

Não me será possivel estar hoje na sessão mas não posso deixar passar o dia de hoje sem vos prestar a minha homenagem, por tudo o que têm feito...presto-a também a todos os animais, aos que já partiram, aos que habitam pelas nossas ruas, aos vitimizados pelo abandono e maus tratos, aos que ajudamos e aos que partilham conosco um lar...a minha homenagem estende-se também a todas as pessoas que de alguma forma encontram um meio de estabelecer um elo de ligação com estes seres, às que os ajudam incondicionalmente mesmo às que gostariam de ajudar mais e não podem...hoje trago ao peito um laço azul e preto...não pela sida, nem pelo cancro da mama mas sim por algo de igual valor, de igual luta, que tem um dia mas que infelizmente não alcançou ainda o patamar merecido...A prevenção é mais fácil que qualquer um dos outros e o tratamento menos doloroso...Passa somente por ver os ANIMAIS como seres tais como nós, que têm direitos...direito a uma uma casa, uma familia, cuidados de alimentação e higiene e carinho...ou simplesmente uma ajuda, um retirar da rua, uma palavra amiga, um resto de comida, um cartaz de ajuda, umas horas no mês, uma boleia, um donativo, um e mail...

Bem haja a todos eles e a todos os que lutam por um mundo melhor...um mundo em que os animais nao sofrem maus tratos ou abandonos...um mundo mais "cão" porque afinal o humano é bem mais cruel...

Mafalda

video

1 comentário:

Marta Carvalho disse...

A todos os que fazem da Aanifeira um ninho de ternura para os seus habitantes, obrigada por existirem.
Lutar pela abolição dos abandonos e dos maus tratos a animais cabe-nos a todos mas são pessoas como vocês, que arregaçam as mangas, contra tudo e contra todos e vão à luta, que nos dão alguma esperança e nos fazem sentir orgulho no ser humano.